Pragas e Prevenção

Conheça algumas das medidas preventivas contra insetos rasteiros

MEDIDAS PREVENTIVAS CONTRA INSETOS RASTEIROS E PRAGAS EM GERAL

BARATAS DE ESGOTO (Periplaneta americana) e FRANCESINHA (Blattella germânica)
barata
– Manter alimentos guardados em recipientes fechados evitando sua possível contaminação quando expostos as baratas.
– Conservar armários e despensas fechados, sem resíduos de alimentos, realizando verificações periódicas em frestas e cantos.
– Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados, preferencialmente sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana ou enterrados diariamente sob uma camada de terra de 30cm de espessura.
– Manter lixeiras e tubos de queda limpos e com portas de encaixe.
– Não utilizar terrenos baldios ou outras áreas a céu aberto para vazamento de lixo.
– Remover e não permitir que sejam feitos amontoados, madeira, caixas de papelão, isopor e lixo em locais não apropriados.
– Não acumular objetos inúteis ou em desuso em porões , sótãos ou garagens.
– Manter terrenos limpos e livres de qualquer tipo de material que propicie a proliferação de baratas.
– Manter caixas de gordura e galerias de esgoto bem vedadas, sem qualquer abertura que facilite a saída ou entrada de baratas, realizando periodicamente, sua limpeza.
– Colocar tampas nos ralos dos banheiros, cozinhas e áreas de serviço.
– Colocar na parte inferior e externa das portas, borracha que empeça a entrada de baratas.
– Solicitar aos órgãos públicos competentes e desobstrução de galerias de águas pluviais que estejam obstruídas.
– Inspecionar cuidadosamente, com auxilio de uma lanterna, galerias de cabos elétricos, caixas de força e caixas de relógios, verificando a presença de baratas e ootecas (ovos de baratas) nas frestas e cantos.
– Remover periodicamente pisos falsos, não permitindo que se acumule sob os mesmos qualquer tipo de material que sirva de alimentos para as baratas.
– Manter bem calafetadas as junções dos rodapés com as paredes, tacos e tábuas de assoalhos.
– Vedar tetos rebaixados de modo a evitar a penetração de baratas.
– Limpar periodicamente a parte posterior de quadros e painéis.
– Remover e destruir ootecas (ovos de baratas) encontradas em gavetas, frestas, atrás de móveis, etc.

CUPINS (Cryptotermes brevis, Cryptotermes dualeyi, Coptotermes havilandi e Coptotermes testaceus) e BROCAS DE MADEIRA (Lyctus lineares e Lyctus bruneus)
ucmip
– Sempre que possível, utilizar madeiras naturalmente inatacáveis por cupins, tais como peroba – do – campo, peroba – rosa, jacarandá, pau – ferro, braúna, gonçalo – Alves, sucupira, copaiba, orelha de moça, Roxinho e Maçaranduba.
– Quando não for possível utilizar madeira resistente, tratar, com inseticida permitido pela NT – 1005, a madeira a ser utilizada, antes e qualquer acabamento com verniz ou tinta. O inseticida deve ser aplicado por firma registrada na FEEMA.
– Colocar telas com malha de 1,6mm em portas, janelas, basculhantes e outras aberturas (principalmente em arquivos e bibliotecas), para evitar a entrada de cupins durante as revoadas núpcias.
– Evitar estocagem inadequada de madeiras e seus derivados, principalmente em locais úmidos.
– Vistoriar periodicamente, estruturas de madeira, (esquadrias, rodapés, estantes, forros, etc.) afim de detectar qualquer tipo de infestação, facilitando o combate.
– Retirar o madeiramento usado durante as obras, imediatamente após termino das mesmas, a fim de evitar possíveis infestações no imóvel.
– Retirar e destruir peças infestadas, preferencialmente queimando-as em lugares adequados.
– Em bibliotecas e arquivos, usar sempre que possível, estantes metálicas.

PULGAS (Pulex Irritans, ctenocephalides canis, ctenocephalides felis, xenopsylla cheopis, xenopsylla brasilliensis, lentopsulla segnis, poligenis sp).
pulga
– Manter em perfeito Estado de Limpeza os interiores dos recintos, evitando o acumulo de pó e detritos em frestas de assoalhos, carpetes, tapetes e etc.
– Manter assoalho e as junções da rodapé calafetados e encerados, pois a cera tem efeito desalojante para as pulgas.
– Adotar medidas de prevenção e controle de roedores, para evitar infestação por pulgas provenientes dos mesmos.
– Cuidar da Higiene dos cães, gatos e outros animais domésticos, mantendo sempre limpo seus locais de repouso, afim de que não sirvam de fontes de alimentação e focos de proliferação de pulgas.

MOSCAS (Musca domestica)
mozga
– Manter alimentos guardados em recipientes fechados para evitar infestações por moscas.
– Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados, preferencialmente sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana ou enterrados diariamente sob uma camada de terra de 30cm de espessura.
– Limpar diariamente, os locais de refeições e preparo de alimentos. Em obras e construções, determinar um local comum para refeições e exigir a colocação dos restos de alimentos em recipientes fechados. Em hospitais e hotéis, prover enfermarias e quartos de vasilhames com tampa para recolhimento de restos.
– Lavar diariamente qualquer área ou recipientes com restos alimentares, mantendo-os totalmente secos.
– Não utilizar terrenos baldios ou outras áreas a céu aberto para vazamento de lixo.
– Construir fossas sépticas em locais onde não haja rede de esgoto sanitário.
– Quando não houver rede de esgoto sanitário ou fossas, aterrar as fezes da mesma forma que o lixo.
– Desobstruir valas que retenham resíduos orgânicos e sirvam de meio de atração e criação de
moscas.
– Colocar telas nas portas e janelas de moradias e de locais de estocagem de alimentos tais como mercados e armazéns.
– Não manter aviários em áreas residências. Quando em local adequado, mante-los sempre limpos,
removendo resíduos de alimentos e fezes das aves. Manter o piso seco.
– Não manter pocilgas em áreas residências. Quando em local adequado, manter o piso seco.
– Acondicionar o estrume de estribarias em estrumeiras com base de concreto circundada por vala de
água.
– Usar adubo animal curtido nos jardins domiciliares e em plantas ornamentais.

FORMIGAS DOMESTICAS (Iridomyrmex)
formiga
– Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados, preferencialmente sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana ou enterrados diariamente sob uma camada de terra de 30cm de espessura.
– Vedar frestas de pisos, azulejos, portais e de outros locais que ofereçam condições de abrigo.
– Não acumular madeira empilhada em locais úmidos onde as condições para proliferação deformigas são excelentes.
– Observar a presença de formigueiros em vasos de plantas e jardineiras.

LACRAIAS (Scolopendra)
lacrai
– Vedar fendas e frestas ou buracos que possam servir de abrigos para lacraias.
– Não acumular material que sirva para alimentar ou abrigar insetos rasteiros, principalmente baratas. Estes insetos rasteiros servem de alimentos para as lacraias.
– Cortar ou afastar plantas ornamentais, principalmente aquelas próximas á janelas.
– Cortar os galhos inferiores das vegetações próximas a residência. A folhagem no chão serve de abrigo para as lacraias.
– Observar a presença de lacraias em local úmido e escuros.Eliminar restos de comida e manter vedados os recipientes que armazenam alimentos, impedindo a proliferação de baratas.
– Empilhar caixas o outros objetos sobre estrados, e forma que facilitem e que tornem a criação de insetos rasteiros menos favoráveis.
– Manter sem lama o interior dos ralos domésticos.

CARRAPATOS (Rhipicephalus, amblyomma)
carrapato
– Lavar com freqüência o abrigo dos animais domésticos, passando desinfetante pós lavagem.
– Vistoriar com freqüência os animais domésticos, principalmente quando estiverem inquietos e com muita coceira.
– Vedar frestas e buracos em pisos e paredes, principalmente quando localizados nos abrigos de animais domésticos.
– Manter aparada a vegetação de jardins e quintais, não permitindo o crescimento de capim próximo a residência.
– Controlar os carrapatos com a orientação de um veterinário.

CAMUNDONGOS (Mus musculus), RATOS DE TELHADO (Rattus rattus) e RATAZANAS (Rattus novergicus)
ratao
– Limpar diariamente, antes do anoitecer, os locais de refeições e preparo de alimentos. Em obras e construções, determinar um local comum para refeições e exigir a colocação dos restos de alimentos em recipientes fechados.
– Recolher os restos de alimentos em recipientes adequados, preferencialmente sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana ou enterrados diariamente sob uma camada de terra de 30cm de espessura.
– Manter armários e depósitos arrumados, sem objetos amontoados, eliminando assim os abrigos mais comuns de camundongos.
– Vistoriar carga e descarga de caminhões para evitar o transporte passivo de camundongos.
– Colocar sacos, fardos e caixas de depósitos sobre estrados com altura mínima de 40cm e afastados uns dos outros e das paredes, deixando espaçamentos que permitam a inspeção do em todos os lados.
– Retirar os restos de alimento dos animais antes do anoitecer.
– Vedar com lamina de metal vãos de janelas com mais de 6mm. Buracos e vão em paredes devem ser vedados com argamassa adequada.
– Não acumular objetos inúteis ou em desuso em porões , sótãos ou garagens.
– Não utilizar terrenos baldios ou outras áreas a céu aberto para vazamento de lixo.
– Remover e não permitir que sejam feitos amontoados de restos de construção, lixo, galhos, troncos ou pedras.
– Manter o terreno plantado, sem amontoados de vegetação, de modo a permitir fácil acesso para inspeção.
– Manter limpos e livres de vegetação as margens de córregos e canais abertos e desobstruir seus leitos.
– Manter ralos e bueiros firmemente encaixados e com crivação de 6mm no máximo. Os bueiros de aéreas internas podem ser sobrepostos por caixilhos amovíveis com crivagem ou malha de até 1cm.
– Utilizar rateiras ou golas metálicas com 30cm de aba em amarras de embarcações e em estacas de palafitas para impedir a penetração de ratos nas mesmas.
– Não deixar encostados em muros e paredes objetos que facilitem o aceso de roedores. Podar galhos de árvores que possam servir de acesso aos telhados.

ARANHAS (Phoneutria, lycosa, loxosceles)
ara
– Manter limpo os jardins, aparando a grama e cortando a vegetação excedente.
– Não plantar bananeiras próximo a residência.
– Em local muito arborizado, fechar portas e janelas da residência ao entardecer.
– Manter fechado armários e gavetas que se constituem em excelente abrigo para aranhas.
– Examinar roupas e calçados antes de usa-los, principalmente quando tenham ficado expostos ou espalhados pelo chão.
– Observar a presença de aranhas em objetos e moveis que tenham sido guardados por períodos prolongados em ambientes escuros.

ESCORPIÃO (Tityus Serrulatus, Tityus trivittatus)
escorpiao
– Manter limpos os jardins, quintais e arredores, aparando a vegetação com freqüência.
– Limpar periodicamente terrenos baldios dos arredores.
– Não acumular lixo de varredura – folhas secas , gravetos, cascalhos que servem de abrigos para escorpiões.
– Manter fechados armários e gavetas.
– Examinar roupas e calçados antes de usa-los, principalmente quando tenham ficado expostos ou espalhados pelo chão.
– Observar o hábito de ciscar das galinhas que permite descobrir os abrigos dos escorpiões.

MOSQUITOS (Culex e Aedes)
mosqu
– Evitar água parada.
– Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulem água.
– Manter totalmente fechadas as cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios de água tais como tambores e barris.
– Furar pneus e guarda-los em locais protegidos da chuva.
– Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água.
– Limpar periodicamente calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acumulo de água.
– Jogar quinzenalmente desinfetante nos ralos, garagem e quintal.
– Drenar terrenos onde ocorra formação de poças.
– Não acumular pneus e garrafas em terrenos baldios ou outras áreas a céu aberto.
– Encher com areia ou pó de pedra poços desativados, rebaixos ou depressões do terreno.
– Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento.
– Colocar peixes barrigudinhos em charcos, lagos ou água que não possa ser drenada.
– Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos.
– Manter permanentemente ecos subsolos e garagens.
– Substituir a água das plantas aquáticas por areia de rio, mantendo-a sempre úmida.

PERCEVEJOS DE LEITO (Cimex lectularis)
perce
– Limpar freqüentemente os locais de alojamento de pessoas, especialmente em presídios, hospitais, quartéis e hotéis.
– Manter o assoalho e as junções dos rodapés calafetados e encerados, pois as frestas no assoalho servem como locais de abrigo e de postura de ovos.
– Vedar fendas e orifícios nas paredes, inclusive dos abrigos dos animais domésticos, pois esses locais servem como abrigo e como local de postura de ovos.
– Cuidar da higiene pessoal de modo a reduzir a possibilidade de ser parasitado pelos percevejos.
– Manter limpos os animais domésticos.
– Expor ao sol periodicamente, roupas, colchões e camas, pois o calor e a luminosidade desabrigam os percevejos.
– Vistoriar freqüentemente roupas, moveis e objetos que tenham sido transportados de outros locais, principalmente se forem locais infestados.

TRAÇAS (Ctenolepisma ciliata) e FALSAS TRAÇAS (Tínea sp)
traca
– Remover freqüentemente a poeira de moveis, estantes, quadros, cortinas e tapetes, para impedir que as traças se instalem nesses locais.
– Evitar o acumulo de papeis e roupas velhas, guardando-os em locais protegidos e submetidos á limpeza constante.
– Não acumular madeiras e folhas secas nas proximidades de residências, pois as traças preferem locais escuros e secos para abrigo.
– Vistoriar freqüentemente gavetas e moveis onde estejam guardados tecidos, roupas de cama e roupas de lã, pois esses locais são excelentes abrigos para as traças.
– Guardar cereais e massas alimentícias em recipientes fechados para que não sirvam de alimento para as traças. No caso de grandes estocagens, coloca-los em local com boa aeração e de fácil acesso.

BICHO-DO-PÉ (Iunga penetrans)
bicho_do_peh
– Observar com freqüência as patas dos animais domésticos pois estes podem ser parasitados pelo bicho-de-pé.
– Andar calçado em áreas de criação de animais, principalmente quando o solo for arenoso.
– Manter a criação de porcos em chiqueiros de alvenaria para facilitar a limpeza.
– Lavar abundamente, com água e sabão, os locais infestados por bicho-de-pé.
– Limpar e encerar o assoalho, freqüentemente, principalmente em residências próximas a chiqueiros.

Entre em contato conosco!